O Mito do Hinayana

por Kåre A. Lie

Nos séculos por volta do nascimento do Cristo, havia um desenvolvimento radical acontecendo no Buddhismo. Uma nova escola surgiu e seus adeptos a chamaram Mahāyāna [1]. Como essa nova escola se diferenciou das escolas mais antigas pode ser encontrado em qualquer história do Buddhismo. Aqui vamos nos concentrar em um dos resultados desse cisma: o termo Hīnayāna.

Os adeptos das escolas antigas criticaram os mahāyānistas, especialmente por criarem novos sūtras, forjando a palavra do Buddha. Os mahāyānistas, por sua vez, reagiram a essa crítica acusando seus oponentes de não compreenderem completamente os ensinamentos do Buddha e … Continue lendo

As Raízes do Romantismo Buddhista

.

~ Thanissaro Bhikkhu ~

Muitos ocidentais, quando novos no Buddhismo, são tocados pela estranha familiaridade do que parecem ser seus conceitos centrais: a interconectividade, a integralidade, a ego-transcendência. Mas o que eles podem não perceber é que os conceitos soam familiares porque são familiares. Em grande medida, eles não vêm de ensinamentos do Buddha, mas sim do portal para o Dhamma que é a psicologia ocidental, através do qual as palavras do Buddha foram filtradas. Esses conceitos recebem menos das fontes raízes do Dhamma que de suas próprias raízes ocultas na cultura ocidental: o pensamento dos … Continue lendo

Sobre a estranha carta do Sr. Michael Beisert

.

Como pensar e agir a respeito de “presentes” que recebemos

~ Na época do Buddha havia um homem chamado Akkosaka. Akkosaka significa ‘aquele que não fica bravo’. Mas, de fato, era justamente o oposto: ele sempre estava com raiva. Quando ouviu dizer que o Buddha nunca ficava bravo com ninguém, ele decidiu visitá-lo. Tendo se dirigido direto ao Buddha, insultou-o com todo tipo de impropérios e ofensas. No final de tudo, o Buddha perguntou se ele tinha algum amigo ou parente. “Sim”, respondeu o homem. “Quando você os visita, você leva algum … Continue lendo

Buddhismo: Theravada e Mahayana

.

por Ven. Walpola Rahula

Vamos examinar uma questão frequentemente discutida por muitas pessoas – Qual é a diferença entre o Buddhismo Mahayana e o Buddhismo Theravada? Para compreender o assunto na sua perspectiva adequada, vamos recorrer à história do Buddhismo e delinear o surgimento e o desenvolvimento do Buddhismo Mahayana e do Buddhismo Theravada.

Buddha nasceu no sexto século a.C. Após atingir a Iluminação, com a idade de trinta e cinco anos, e até o seu Mahaparinibbana, com a idade de oitenta anos, ele utilizou todo o tempo de sua vida pregando e … Continue lendo

O objetivo do buddhismo theravada é somente chegar ao estado de arahant?

.

Venerável U Silananda Sayadaw

 

Sayadaw U Silananda foi ordenado em 1947 em Myanmar e foi um dos monges mais ativos a atuar no Ocidente. Exímio conhecedor do pali, sânscrito, prakrit, dos textos buddhistas do Cânon e do Abhiddhamma, U Silananda foi discípulo de Mahasi Sayadaw e um dos principais editores do Cânone Buddhista no Sexto Concílio. Ao mesmo tempo que mantendo seu mosteiro em Myanmar e reitor da International Theravada Buddhist Missionary University de Yangon, também fundou o Dhammananda Vihara e a Theravada Buddhist Society of … Continue lendo

Duas Faces do Dhamma

.

por Bhikkhu Bodhi:

“Nosso primeiro encontro com o Buddhismo nos confronta com um paradoxo. Intelectualmente, ele parece ser o deleite do livre pensador: sóbrio, realista, não dogmático, quase científico, em sua estrutura e em seu método. Mas, se entramos em contato íntimo com o Dhamma vivo, descobrimos logo que ele tem um outro lado que parece ser a antítese de todos os nossos pressupostos racionalistas. Ainda aqui não encontramos credos rígidos ou especulações aleatórias, mas não deixamos de encontrar ideais religiosos de renúncia, contemplação e devoção; um corpo de doutrinas … Continue lendo

Karma: eles mereceram?

.

 

por Ajahn Santikaro:

Reflexões sobre o atentado ao World Trade Center por Santikaro

“Muitos buddhistas tratam os ensinamentos sobre o karma como se eles fossem algum tipo de verdade absoluta. Várias noções e crenças relativas ao karma são tomadas tal como foram dadas, sem muito questionamento. Elaborações são feitas a partir de tais crenças e confusões acerca do lugar que o karma ocupa no seio do Buddha-Dhamma. Às vezes, isso envolve um erro deletério. No caso da tragédia do 11 de setembro, tais erros se tornaram prejudiciais. Assim, eu gostaria de considerar os ensinamentos acerca … Continue lendo

Compreendendo a Vacuidade

.

por Ajahn Buddhadasa:

“Quando a mente compreende a vacuidade; quando a mente vê ou percebe a vacuidade; então ela mesma é vazia; porque quando a mente está percebendo ou vendo a vacuidade, ela não vê nada que possa ser tomado como ‘bom’ ou ‘mau’; não há nada para ser agarrado como ‘positivo’ ou ‘negativo’ e assim então, a mente é vazia como um todo. Quando a mente é vazia, isso é a felicidade suprema, não há nenhuma felicidade que se aproxime tanto desta mais verdadeira e genuína felicidade da vacuidade. Esta é a felicidade da liberdade, quando … Continue lendo

A Questão do Estudo

.

por Bhikkhu Bodhi

“O rápido e recente surgimento de interesse pelo Buddhismo, tanto no Ocidente quanto no Oriente, foi marcado por uma orientação prática vigorosa e um impulso para descobrir a paz e a liberdade para as quais a prática do Dhamma leva. Esse grande entusiasmo pela prática foi, entretanto, frequentemente acompanhado por uma outra característica que pode não ser tão frutífera, quer dizer, uma tendência a negligenciar, ou até mesmo menosprezar, o estudo metódico dos…”

Leia aqui artigo completo de Bhikkhu Bodhi falando sobre … Continue lendo

Uma Visão Buddhista sobre o Pós-Morte

.

A reencarnação é uma doutrina que frequentemente tem deixado os estudiosos e pesquisadores confusos diante de tantas contradições. Sua principal defensora é a escola espírita francesa, pois não podemos esquecer que vários grupos espíritas, principalmente os anglo-saxões, não admitem as doutrinas reencarnacionistas. É perfeitamente possível haver um Espiritismo que não faça uso da hipótese da reencarnação. Por outro lado, muitas pessoas e, principalmente os grupos espíritas, creem que muitas religiões, principalmente as orientais, defendem a hipótese da reencarnação. Hinduísmo e Buddhismo são duas das principais religiões às quais são atribuídas a ideia reencarnacionista. É um de … Continue lendo