Dhanapala

Dhammacariya Dhanapala (Ricardo Sasaki) é o Diretor-Fundador do Centro de Estudos Buddhistas Nalanda, através do qual ministra cursos, workshops e retiros de Meditação, Ensinamentos Buddhistas e Religiões Comparadas, além do trabalho de escrita e tradução, com livros e artigos publicados no Brasil e no Exterior. Ricardo Sasaki é também psicólogo clínico e um dos diretores-fundadores do Colegiado Buddhista Brasileiro, uma entidade sem fins lucrativos que congrega os professores buddhistas atuando no Brasil.

Dedicado ao Buddhismo desde o começo dos anos 80, recebeu ensinamentos de renomados professores buddhistas, como Ajahn Buddhadasa (um dos mestres fundamentais da linhagem das florestas) e Anagarika Munindra (professor dos principais ocidentais que trouxeram Vipassana para o Ocidente), recebendo certificação como dhammacariya (professor de Dharma – pronuncia-se ‘dhammatchária‘ : Dhamma/skr.Dharma = ensinamento do Buddha  : Acariya = professor/mestre) do Aggamahapandita Rewata Dhamma Sayadaw, na época o monge mais senior da Birmânia (Myanmar) vivendo no ocidente e um dos mais renomados monges e mestres de meditação e Abhidhamma do século (sendo conhecido como um dos Três Leões do Abhidhamma – a psicologia/física buddhista-, ao lado de U Silananda Sayadaw e Ven. Bhikkhu Bodhi), da linhagem birmanesa do Buddhismo Theravada.

Em janeiro de 2010 foi agraciado pela Sangha birmanesa e o Ministério de Assuntos Religiosos de Myanmar com o título de “mahasadhammajotikadhaja” por serviços significativos para a purificação, perpetuação e desenvolvimento do Buddha Sasana (tradição buddhista) em Pariyatti (estudo) e Patipatti (prática). É também ministro laico e professor de Dharma autorizado na linhagem Mahayana de Sensei Gyomay Kubose, com o nome de Dharma, Shaku Ryushin, e é o responsável na América do Sul pela veiculação dos ensinamentos do Venerável Ajahn Buddhadasa, o renomado monge e renovador do Buddhismo thailandês da linhagem das florestas do Buddhismo Theravada.

Seu interesse se concentra num desenvolvimento harmônico entre conhecimento teórico e prática meditativa bem fundamentados, utilizando de material canônico, pesquisa histórica, estímulo de grandes mestres e exemplos práticos do dia-a-dia, buscando oferecer recursos e inspiração para que os praticantes, tanto individualmente quanto em grupo, possam se tornar verdadeiros “estudantes do Dhamma”.

Na visão de Ajahn Buddhadasa, um “estudante do Dhamma” deve:

  • desenvolver compaixão por si e por todos os outros seres
  • manter uma atenção calma e focada diante dos assuntos a enfrentar
  • buscar o abandono temporário, de forma relaxada, das crenças e teorias passadas, mesmo quando nominalmente ‘buddhistas’, para assim estar melhor preparado para ver as coisas como elas realmente são
  • ter a disposição de pensar por si mesmo
  • estimular a discussão amigável com outros buscadores
  • engajar-se na experimentação prática na vida diária, a fim de testar as conclusões a que suas leituras e ponderações o levem
  • ter humildade e fervorosa honestidade

 

Ricardo Sasaki começou sua prática no Buddhismo no começo dos anos 80 com o Zen e o Jodoshin, paralelamente ao estudo de religiões comparadas e simbolismo religioso com Adriano Colângelo, Olavo de Carvalho e Michel Weber, com os quais estudou por vários anos, tendo também praticado artes marciais com Colângelo, Weber e o mestre chinês Kao Ta Jung, além de ministrado cursos no Instituto de Estudos Tradicionais de Carvalho. No Soto Zen praticou com Ohata Sensei, e no Chogye (escola Zen Coreana) praticou com Diana Clark. Participou durante alguns anos do Instituto de Estudos Buddhistas Missionários do Higashi Honganji (Jodoshin) e também praticou o Tendai com Dôkan Sensei, um dos abades do Hiei-san do Japão.

Mudando-se para os Estados Unidos a fim de se aprofundar no Buddhismo Zen/Jodo, onde praticou o Zen Coreano no Providence Zen Center e o Zen/Jodo com o rev. Gyomay Kubose, acabou entrando em contato com a escola Theravada, a mais antiga das ordens monásticas, através do Venerável Maha Ghosananda (líder do Buddhismo Cambojano) e de Satya Narayan Goenka (vipassana birmanês). Depois de um período vivendo no International Buddhist Meditation Center de Los Angeles, fundado pelo Ven. Dr. Thich Thien-An, mestre zen vietnamita, participou de retiros e estudos com Ven. Dr. Karuna Dharma, Ven. Ratanasara, U Silananda e Shinzen Young, mudando a seguir para a Thailândia, onde prosseguiu seus estudos no Theravada, vivendo cerca de um ano no Wat Suan Mokkh dirigido pelo Ven. Ajahn (Acariya) Buddhadasa, que se tornou seu principal professor. Lá, enquanto vivia na área reservada aos monges estrangeiros conforme as regras do vinaya, ajudou na coordenação de atividades estrangeiras do Suan Mokkh International, sob a supervisão do Ven. Santikaro e Ven. Viriyanando. Na Thailândia praticou e conviveu também com Ajahn Ranjuan, Ajahn Shanti, Steve e Rosemary Weissman, visitando vários centros de treinamento theravada, entre os quais o Mosteiro Wat Pa Nanachat de Ajahn Chah, quando este ainda estava vivo.

Mudando-se para a Índia, além de uma peregrinação pelos oito lugares sagrados do Buddhismo, praticou com S.N. Goenka no Vipassana International Academy, com Anagarika Munindra no Mahabodhi Society e com Christopher Titmuss e Fred von Allmen em Bodhgaya, além de cursos menores em Buddhismo Tibetano em Bodhgaya, Índia e Kathmandu, Nepal. Também na Índia teve oportunidade de aprofundar seu interesse em história antiga e arqueologia, em lugares como Delhi, Agra, Varanasi, Bodhgaya, Nalanda, Calcutta, Jaipur, Ajmer, Sanchi, Khajuraho, Aurangabad, Daulatabad, Rauza, Tiruchirappalli, Bombay, Tiruvannamalai, Ajanta e Ellora, entre outros.

Após fundar o Centro Buddhista Nalanda (Nalanda Bauddha Madhyasthanaya) de Belo Horizonte, visitou várias vezes a Ásia para estudo e treinamento, tendo praticado no Malaysian Buddhist Meditation Center de Penang, Malásia; no International Centre for Training in Buddhist Meditation de Kanduboda, Sri Lanka, dirigido pelo Ven. Upali; no Nilambe Meditation Center de Kandy, Sri Lanka, dirigido pelo mestre Godwin; além de visitas de pesquisa arqueológica e histórica. Com o Ven. Henepola Gunaratana, monge do Sri Lanka, visitou a Birmânia a convite do Ven. Ashin Nyanissara Sayadaw e do departamento de religião do governo birmanês a fim de entrar em contato com os centros e mestres daquele país, aprofundando o contato com Sayadaw U Pandita, Sayadaw Rewata Dhamma, Sayadaw Pannadipa e o Sangharaja da Birmânia, entre outros. De lá seguiu com o Ven. Gunaratana para a Malásia e Cingapura em viagem de encontro com vários mestres e centros.

Além do trabalho com aconselhamento psicológico (USP 85), Sasaki tem formação em Yoga e Yoga-terapia pelo Vivekananda Kendra Yogas de Bangalore, Índia; e massagem thailandesa pelo Old Chiang Mai Traditional Hospital da Thailândia. Enquanto professor residente do Centro Buddhista Nalanda, ministrando cursos e retiros pelos últimos 20 anos, ele também se dedica a editar livros buddhistas através de Edições Nalanda e a organizar retiros e cursos de meditação com mestres estrangeiros, quando atua como organizador e tradutor/intérprete.


DSC00285

Convidados Internacionais

Nos últimos anos convidou e organizou as viagens de ensino de vários mestres e professores internacionais, os quais vieram pela primeira vez ao Brasil a seu convite:

  • 1994 – organizou o primeiro retiro na linhagem de U Ba Khin | S.N.Goenka no Brasil
  • 1994 – Organização do primeiro retiro na linhagem birmanesa de U Ba Khin | S.N.Goenka no Brasil
  • 1995 – Ven. Henepola Gunaratana (Sri Lanka)
  • 1996 – Ven. Henepola Gunaratana (Sri Lanka)
  • 1997 – Ven. Yogavacara Rahula (EUA)
  • 1998 – Matthew Flickstein (EUA)
  • 1999 – Ven. Henepola Gunaratana (Sri Lanka)
  • 2000 – Ven. Rewata Dhamma (Birmânia)
  • 2001 – Ven. Henepola Gunaratana (Sri Lanka)
  • 2001 – Ven. Aruno (Malásia)
  • 2001 – Heila Poep Su Nim e Rodney Downey (profs do Zen Coreano – África do Sul)
  • 2002 – Heila Poep Su Nim e Rodney Downey (profs do Zen Coreano – África do Sul)
  • 2003 – Ven. Henepola Gunaratana (Sri Lanka)
  • 2003 – Ven. Rewata Dhamma (Birmânia)
  • 2003 – Ajahn Santikaro (EUA / tradição thailandesa)
  • 2003 – Heila Poep Su Nim e Rodney Downey (profs do Zen Coreano – África do Sul)
  • 2004 – Heila Poep Su Nim e Rodney Downey (profs do Zen Coreano – África do Sul)
  • 2005 – Ven. Uttaranyana Sayadaw (Birmânia)
  • 2006 – Ven. Uttaranyana Sayadaw (Birmânia)
  • 2007 – Ajahn Santikaro (EUA / tradição thailandesa)
  • 2007 – Ven. Nandisena (México / tradição birmanesa)
  • 2008 – Ajahn Santikaro (EUA / tradição thailandesa)
  • 2009 – Ajahn Santikaro (EUA / tradição thailandesa)
  • 2009 – Ven. Uttaranyana Sayadaw (Birmânia)
  • 2010 – Prof. David Loy (EUA / tradição zen)
  • 2010 – Ajahn Santikaro (EUA / tradição thailandesa)
  • 2011 – Ven. Dhammadipa (República Tcheca / tradição birmanesa)
  • 2011 – Ven. Uttaranyana Sayadaw (Birmânia)
  • 2012 – Ven. Ottama Sayadaw (República Tcheca / tradição birmanesa)
  • 2012 – Ven. Uttaranyana Sayadaw (Birmânia)
  • 2013 – Ven. Dhammadipa (República Tcheca / tradição sino-birmanesa)
  • 2014 – Ajahn Santikaro (EUA / tradição thailandesa)
  • 2015 – Ven. Nandisena (México / tradição birmanesa)
  • 2015 – Ven. Uttaranyana Sayadaw (Birmânia)
  • 2016 – Prof. Maurits Kwee (Holanda)
  • Em todas essas atuou como organizador responsável e tradutor/intérprete. Todas as atividades com professores internacionais na tradição Theravada ocorridas no Brasil entre 1989 (ano de fundação do Nalanda) e 2007 começaram pela iniciativa e inspiração do Centro Nalanda.

 

No início de 1998 criou Buddhismo-L, a primeira lista de discussão via internet sobre o Buddhismo em língua portuguesa, que se tornou com o tempo um dos maiores fóruns abertos sobre Buddhismo no Brasil, onde iniciantes e membros experientes de todas as correntes buddhistas podem se reunir para trocar idéias e responder dúvidas. A partir de Buddhismo-L várias amizades se formaram entre membros vivendo em lugares distantes do Brasil e além-mar. Em 2001 criou também a Theravada-L, específica para debates nesta tradição. Em 2005 deu início ao primeiro curso de Buddhismo à distância utilizando pioneiramente de modernos meios de educação via internet.

Em 1999 iniciou as obras do Nalandarama (Mosteiro da Generosidade Sem Fim), o primeiro centro Theravada da América do Sul dedicado exclusivamente a retiros de meditação intensa na tradição das florestas, contando com o apoio e incentivo de vários membros da Sangha monástica.

 


Livros Traduzidos

  • “Passo a Passo – Meditações sobre a Sabedoria e a Compaixão” (1993) do Ven. Maha Ghosananda
  • “48 respostas sobre o Buddhismo” (2002) do Ven. Ajahn Buddhadasa
  • “Meditação Para Todos” (2003) do Ven. Gunaratana
  • “Nuvem Vazia – Os Ensinamentos Zen de Hsü Yun (2004)
  • “O Centro Dentro de Nós” do Rev. Gyomay Kubose (2009)

Livros como Editor e Revisor

  • “A Causa do Sofrimento na perspectiva buddhista” (1999) do Ven. Ajahn Buddhadasa
  • “Pensando o Buddhismo” (2000) do Ven. Bhikkhu Bodhi

Livros como Autor

  • “O Caminho Contemplativo – Um Guia para a Meditação” (1995)
  • “O Outro Lado do Espiritualismo Moderno – Para Compreender a Nova Era” (1995)
  • “O Livro das Devoções – Textos Buddhistas para Meditar e Recitar” (2000)
  • “Céu Azul Verde Mar – Noções de Buddhismo Coreano” (2005)
  • “Histórias do Vovô Tetsuo” (2008)
  • Além de artigos publicados no Brasil e em outras partes do mundo, como na Índia, Thailândia, Vietnam e Estônia.

Outras formações

  • aconselhamento psicológico com formação pela Universidade de São Paulo (1985), trabalhando na reorientação das prioridades existenciais, e integrando princípios e noções das tradições filosóficas orientais sobre a natureza da mente com as novas abordagens cognitivas ocidentais e japonesas;
  • diploma em Yoga e Yoga-therapy pela Vivekananda Kendra Yogas de Bangalore, Índia;
  • massoterapia com Prof. Zenzo Yamamoto (1984), Prof. Michel Veber (81-84), Prof. Kao Ta Jung (84-85);
  • diploma em Thai massage pelo Old Chiang Mai Traditional Hospital, Thailândia.

 


Alguns eventos internacionais

Dh. Ricardo Sasaki

Participou e apresentou trabalhos representando o Brasil:

  • 2004 representando o Brasil no Encontro de Cúpula Internacional sobre o Buddhismo (World Buddhist Summit) na Birmânia (Myanmar) a convite do governo da Birmânia e do Sitagu International Academy;
  • 2006 representando o Brasil apresentando o trabalho “Dharma in Brazil: A Nalanda-Inspired Experience” (New Delhi: Aryan Books International, 2008. pp.267-271) na Conferência Internacional ‘A Herança de Nalanda’ (International Conference “The Heritage of Nalanda”) na Índia;
  • 2007 apresentando trabalho “The Use of Internet in Spreading Buddha´s Teachings in Brazil” (Bodhgaya: Ministry of Tourism & Culture Government of India, 2007. pp.50-57) na Conferência Internacional ‘Buddhismo e o Século 21′ (International Conference “Buddhism and the 21st Century”) em Bodhgaya, Índia;
  • 2007 ministrando palestras e retiro em Braga, Lisboa e Munique;
  • 2008 participando da Quinta Bi-Anual Conferência Internacional (Fifth Bi-Annual International Conference) realizada em Mumbai, na Índia, com o tema “Cultura Buddhista na Ásia – Unidade na Diversidade” (“Buddhist Culture in Asia – Unity and Diversity”), apresentando o trabalho “Buddhist Education at Crossroads”;
  • 2008 ministrando palestras no departamento de filosofia e de pali da Universidade de Mumbai;
  • 2008 representando o Brasil no Vesak das Nações Unidas (United Nations Vesak) em Hanoi, Vietnam, e apresentando 2 trabalhos no painel de Educação Buddhista: “Buddhist Education at Crossroads” e “An Experiment on Distance Learning in Spreading Buddha´s Teachings in Brazil” (Ayutthaya: IABU, 2008. pp.617-631);
  • 2008 ministrando palestras e retiro no Porto e Lisboa;
  • 2008 apresentando o trabalho “On the Relationship of Teacher and Student from the Perspective of Traditional Societies – with examples from the Buddhist-Hindu-Greek-Christian Traditions” (Hanoi: Culture and Information Press, 2008. pp.33-60 and 193-208) no encontro internacional das universidades buddhistas (Summit of the International Association of Buddhist Universities) em Bangkok, Thailândia;
  • 2009 representando o Brasil no Vesak das Nações Unidas em Bangkok, Thailândia;
  • 2009 ministrando palestras e retiro na Cidade do Porto, Portugal;
  • 2010 representando o Brasil no Vesak das Nações Unidas em Bangkok, Thailândia;
  • 2010 ministrando palestras e retiro na Cidade do Porto, Vila Nova de Gaia, Aveiro e Braga | Portugal;
  • 2010 apresentação no Conclave Internacional Buddhista (International Buddhist Conclave), Nalanda, Índia ~ com o trabalho “The Experience of Buddhism at Nalanda in Brazil” (Nalanda: Nava Nalanda Mahavihara);
  • 2011 ministrando palestras e retiro na Cidade do Porto, Vila Nova de Gaia, Aveiro e Braga | Portugal;
  • 2011 apresentando o trabalho “True Communion – the exercise of affection as a healing device” no Seminário Internacional do  encontro internacional das universidades buddhistas em Bangkok, Thailândia.
  • 2012 apresentando o trabalho ” O Gakudō Yōjin-shū’ de Dōgen Zenji desde uma Perspectiva Theravada” no Seminário Internacional do  encontro internacional das universidades buddhistas em Bangkok, Thailândia, quando também atuou como moderador de um dos painéis.
  • 2012 participante convidado do Seminário de Estudos Buddhistas da World Buddhist University, Ayutthaya, Thailândia.

 

Alguns de seus artigos podem ser encontrados aqui.

Alguns artigos online


Podcasts


Áudio Aulas

Disponíveis aqui


Ricardo Sasaki começou sua prática no Buddhismo no começo dos anos 80 com o Zen e o Jodoshin, paralelamente ao estudo de religiões comparadas e simbolismo religioso com Adriano Colângelo, Olavo de Carvalho e Michel Weber, com os quais estudou por vários anos, tendo também praticado artes marciais com Colângelo, Weber e o mestre chinês Kao Ta Jung, além de ministrado cursos no Instituto de Estudos Tradicionais de Carvalho. No Soto Zen praticou com Ohata Sensei, e no Chogye (escola Zen Coreana) praticou com Diana Clark. Participou durante alguns anos do Instituto de Estudos Buddhistas Missionários do Higashi Honganji (Jodoshin) e também praticou o Tendai com Dôkan Sensei, um dos abades do Hiei-san do Japão.

Mudando-se para os Estados Unidos a fim de se aprofundar no Buddhismo Zen/Jodo, onde praticou o Zen Coreano no Providence Zen Center e o Zen/Jodo com o rev. Gyomay Kubose, acabou entrando em contato com a escola Theravada, a mais antiga das ordens monásticas, através do Venerável Maha Ghosananda (líder do Buddhismo Cambojano) e de Satya Narayan Goenka (vipassana birmanês). Depois de um período vivendo no International Buddhist Meditation Center de Los Angeles, fundado pelo Ven. Dr. Thich Thien-An, mestre zen vietnamita, participou de retiros e estudos com Ven. Dr. Karuna Dharma, Ven. Ratanasara, U Silananda e Shinzen Young, mudando a seguir para a Thailândia, onde prosseguiu seus estudos no Theravada, vivendo cerca de um ano no Wat Suan Mokkh dirigido pelo Ven. Ajahn (Acariya) Buddhadasa, que se tornou seu principal professor. Lá, enquanto vivia na área reservada aos monges estrangeiros conforme as regras do vinaya, ajudou na coordenação de atividades estrangeiras do Suan Mokkh International, sob a supervisão do Ven. Santikaro e Ven. Viriyanando. Na Thailândia praticou e conviveu também com Ajahn Ranjuan, Ajahn Shanti, Steve e Rosemary Weissman, visitando vários centros de treinamento theravada, entre os quais o Mosteiro Wat Pa Nanachat de Ajahn Chah, quando este ainda estava vivo.

Mudando-se para a Índia, além de uma peregrinação pelos oito lugares sagrados do Buddhismo, praticou com S.N. Goenka no Vipassana International Academy, com Anagarika Munindra no Mahabodhi Society e com Christopher Titmuss e Fred von Allmen em Bodhgaya, além de cursos menores em Buddhismo Tibetano em Bodhgaya, Índia e Kathmandu, Nepal. Também na Índia teve oportunidade de aprofundar seu interesse em história antiga e arqueologia, em lugares como Delhi, Agra, Varanasi, Bodhgaya, Nalanda, Calcutta, Jaipur, Ajmer, Sanchi, Khajuraho, Aurangabad, Daulatabad, Rauza, Tiruchirappalli, Bombay, Tiruvannamalai, Ajanta e Ellora, entre outros.

Após fundar o Centro Buddhista Nalanda (Nalanda Bauddha Madhyasthanaya) de Belo Horizonte, visitou várias vezes a Ásia para estudo e treinamento, tendo praticado no Malaysian Buddhist Meditation Center de Penang, Malásia; no International Centre for Training in Buddhist Meditation de Kanduboda, Sri Lanka, dirigido pelo Ven. Upali; no Nilambe Meditation Center de Kandy, Sri Lanka, dirigido pelo mestre Godwin; além de visitas de pesquisa arqueológica e histórica. Com o Ven. Henepola Gunaratana, monge do Sri Lanka, visitou a Birmânia a convite do Ven. Ashin Nyanissara Sayadaw e do departamento de religião do governo birmanês a fim de entrar em contato com os centros e mestres daquele país, aprofundando o contato com Sayadaw U Pandita, Sayadaw Rewata Dhamma, Sayadaw Pannadipa e o Sangharaja da Birmânia, entre outros. De lá seguiu com o Ven. Gunaratana para a Malásia e Cingapura em viagem de encontro com vários mestres e centros.

Além do trabalho com aconselhamento psicológico (USP 85), Sasaki tem formação em Yoga e Yoga-terapia pelo Vivekananda Kendra Yogas de Bangalore, Índia; e massagem thailandesa pelo Old Chiang Mai Traditional Hospital da Thailândia. Enquanto professor residente do Centro Buddhista Nalanda, ministrando cursos e retiros pelos últimos 20 anos, ele também se dedica a editar livros buddhistas através de Edições Nalanda e a organizar retiros e cursos de meditação com mestres estrangeiros, quando atua como organizador e tradutor/intérprete.