Como Praticamos

.

O desenvolvimento em nossa linhagem segue ao longo de linhas-mestras que definem nosso sistema de prática. Este sistema é composto dos Procedimentos Auxiliares e dos Desenvolvimentos Protetores. A mente/coração, e por extensão, a vida como um todo, é comparada a um campo que deve ser limpo, trabalhado, cultivado e protegido. O sistema de prática visa prover os recursos para que isso possa ocorrer.

Visão Geral

» Os Procedimentos Auxiliares – Anuggahitas

  • » Sila-nuggahita
  • » Suta-nuggahita
  • » Sakaccha-nuggahita
  • » Samatha-nuggahita
  • » Vipassana-nuggahita

» Os Quatro Desenvolvimentos Protetores – Caturarakkha Bhavana

  • » Contemplação do Buddha – buddhanussati
  • » Cultivo do coração – metta bhavana
  • » Cultivo da visão da não-beleza – asubha bhavana
  • » Contemplação da natureza da morte – marananussati

Detalhamento

» Os Procedimentos Auxiliares – Anuggahitas

Somos todos aradores e cultivadores do coração. Limpamos o campo das ervas daninhas, tocos e obstáculos para o plantio. Corrigimos o solo, damos a ele as boas condições e plantamos a semente. Qual é a semente? A semente é a vigilância que iniciamos a desenvolver. A observação vigilante (sati) é o elemento fundamental que o Buddha nos propôs cultivar. Ela é frágil no início, muito frágil, uma vez que não estamos acostumados a lidar com ela. As primeiras sementes facilmente morrem antes mesmo de terem a chance de produzir algum fruto. Os Procedimentos Auxiliares são as medidas protetoras que devemos utilizar no cuidado da semente da vigilância. São como as cercas de que fazemos uso para proteger nossa planta dos animais selvagens e outros obstáculos. Cada um dos Anuggahitas protege nossa prática de uma forma particular.

» Sila-nuggahita

Nossa mente é muito agitada, cheia de desejos, expectativas, aversões e percepções imprecisas a respeito da realidade. Tais coisas são como os animais selvagens e perturbações da natureza que podem impedir nossa semente de fincar-se no solo. Sila-nuggahita é o cultivo de uma disciplina com relação ao comportamento verbal e corporal. Uma prática formal desse cultivo é a chamada “Tomada de Preceitos” ou “Tomada de Treinamentos”, cinco treinamentos que o treinante assume como forma de demonstrar para si mesmo seu compromisso com o caminho. Não são regras, mas treinamentos voluntários que quem se sinta preparado pode assumir.

Os Cinco Treinamentos são:

Pânâtipâtâ Veramanî Sikkhâpadam Samâdiyâmi
Eu tomo o treinamento de abster-me de destruir os seres vivos

Adinnâdânâ Veramanî Sikkhâpadam Samâdiyâmi
Eu tomo o treinamento de abster-me de tomar aquilo que não me é dado.

Kâmesu Micchâcârâ Veramanî Sikkhâpadam Samâdiyâmi
Eu tomo o treinamento de abster-me de condutas sensuais incorretas.

Musâvâdâ Veramanî Sikkhâpadam Samâdiyâmi
Eu tomo o treinamento de abster-me da linguagem enganosa.

Surâmeraya Majjapamâdatthânâ Veramanî Sikkhâpadam Samâdiyâmi
Eu tomo o treinamento de abster-me de substâncias que intoxicam e levam à desatenção e à confusão da mente.

Mais sobre os preceitos de treinamentos também aqui.

» Suta-nuggahita

No Nalanda enfatizamos a importância do estudo doutrinal. É preciso compreender, mas não compreender tudo e todas as coisas. Isso seria mera verborragia e inflação intelectual. O que é preciso compreender é o que é necessário. Devemos utilizar, assim, o escutar e estudar o Dhamma. Ouvindo a palestras de Dhamma (Dhamma-desana) e estudando os textos e comentários provemos a água necessária para a semente germinar e crescer. Também cânticos (recitações) são utilizados para este fim, além de servir de inspiração. Suta-nuggahita é a prática do ouvir.

» Sakaccha-nuggahita

Como na arte japonesa do Bonsai (e em todo o cultivo cuidadoso de qualquer planta), o artista empreende diversas ações de cuidado da planta, ajustando-a segundo a temperatura, sombra, natureza do solo, etc., sakaccha-nuggahita são as entrevistas e conversas com o professor, o qual ajusta o ensinamento segundo as diversas naturezas individuais dos praticantes. Na discussão com o professor a técnica é burilada e melhor adaptada a cada praticante. Esse procedimento indica também para a conversa sábia e investigativa do Dhamma entre praticantes sinceros.

» Samatha-nuggahita

Samatha-nuggahita é o fortalecimento da mente-semente através de técnicas de concentração. Utilizando-nos de diferentes ‘objetos’ e técnicas concentrativas, afastamos as ervas daninhas dos estados mentais insalubres e proporcionamos energia suficiente para a planta prosperar. As técnicas deixam a mente mais clara, focada e pronta para qualquer trabalho que precise ser realizado.

» Vipassana-nuggahita

Em um verso o Buddha diz:

Titthañ caram nisinno vâ
Sayâno vâ yâvatassa vigatamiddho
Etam satim adhittheyya
Brahmam etam vihâram idhamâhu

Esteja parado, andando ou sentado,
Ou mesmo deitado, enquanto estiver acordado,
Cultive esta observação vigilante com determinação.
Isto é dito ser o mais sublime estado.

Vipassana-nuggahita é a prática que cerca a planta, agora já forte, com a máxima proteção, elevando-a e dotando o coração/mente com o escudo da visão clara das coisas como elas realmente são. Uma visão clara e limpa da realidade do mundo, da realidade de nós mesmos. Vipassana significa “ver as coisas como elas realmente são”. É o nome da experiência atingida pelo Buddha no curso de sua prática, uma experiência que transformou Sua vida. Dali para a frente, tudo o que Ele fez foi dar instruções para como praticar, de modo a atingir o objetivo que Ele mesmo atingiu. Aquilo que descobriu foi chamado de Dhamma ou Dharma, “o modo como as coisas são”, o qual deve ser verificado por cada um de nós, segundo nossa própria experiência e disposição. Vipassana-bhavana, isto é, a prática de meditação e disciplina vipassana, é isto: o desenvolvimento da visão interior, a visão do Dhamma. Vipassana envolve uma observação contínua e cuidadosa do próprio processo mente-e-corpo segundo uma técnica precisa e metódica que passou de geração a geração através de uma cadeia de transmissão desde os tempos do Buddha.

» Os Quatro Desenvolvimentos Protetores – Caturarakkha Bhavana

Com o desenvolvimento da prática, quatro outros exercícios são acrescentados: os Desenvolvimentos Protetores. À medida que o praticante avança no caminho ele deve se envolver com o manto protetor de quatro meditações, as quais guardam a mente para que ela possa se desenvolver nas próximas fases de vipassana.

» Contemplação do Buddha – buddhanussati

A Contemplação do Buddha é uma forma de meditação baseada na ‘lembrança’ dos atributos búddhicos segundo uma seqüência e gradação específicos do Theravada.

» Cultivo do coração – metta bhavana

Há várias técnicas para o Cultivo do Coração Amoroso, incluindo visualizações e recitações. Metta é a amizade amorosa expandida a todos os seres vivos. Seu desenvolvimento não acelera o desenvolvimento de vipassana, mas torna sua prática mais suave. Praticamos metta no contexto dos outros três brahmaviharas (estados celestiais), que são: karuna (compaixão), mudita (alegria apreciativa) e upekkha (equanimidade).

» Cultivo da visão da não-beleza – asubha bhavana

Este é um poderoso instrumento para lidar com os apegos geralmente utilizado por alguns monges em treinamento. Em sua forma clássica deve sempre ser praticado sob estrita supervisão, mas utilizamos métodos alternativos dessa prática.

» Contemplação da natureza da morte – marananussati

Esta é uma outra contemplação poderosa que nos ajuda a nos situar de volta ao significado verdadeiro da vida, praticada primariamente por meio de recitação e reflexão dirigida.

One Comment:

  1. Pingback: A conversa centrada em torno da prática | Sobre Budismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>